Tributação do Bitcoin: China e Japão cooperarão com a Coreia do Sul no Bitcoin?

À luz do relacionamento tenso entre a China e a Coreia do Sul, é difícil chegar a uma conclusão sobre essa questão. Desde 1950, quando a China enviou seu exército para lutar contra a Coreia do Sul na Guerra da Coreia, a relação entre os dois países azedou. Embora, por meio de tratados comerciais e para ganhos mútuos, China e Coreia do Sul estejam tentando melhorar seus relacionamentos.

Proposta da Coreia do Sul sobre Tributação do Bitcoin

Por um bom tempo, a China vem pressionando regulamentos sobre bitcoin. O governo tem pressionado pela tributação do bitcoin em trocas e mineradores de bitcoin. Agora, o governo sul-coreano está fazendo os anúncios das possibilidades de tributação do bitcoin junto com outras criptomoedas, sob o atual sistema tributário.

Em uma recente reunião do Conselho Consultivo Econômico Nacional, que foi presidida pelo Presidente Moon Jae-in, houve uma citação dita por um funcionário:

“Também são necessárias contramedidas contra a dificuldade de rastreamento da receita tributária. Existe a necessidade de regular os corretores que mediam transações em moeda virtual, como trocas e acumulam informações fiscais.”

Agora, a questão a ser ponderada é quantos impostos o governo sul-coreano vai cobrar criptomoedas.

A Coréia é o terceiro maior mercado de criptomoedas do mundo e seu governo agora está tentando regular a especulação desenfreada em torno dele.

Como disse o governo em um comunicado:

“O governo alertou várias vezes que as moedas virtuais não podem desempenhar um papel como moeda real e podem resultar em altas perdas devido à volatilidade excessiva”

O primeiro-ministro Lee Nak-yeon acrescentou que

criptomoedas podem “levar a algum fenômeno grave distorcido ou patológico.”

Após este anúncio de tributação, os reguladores sul-coreanos estão buscando a cooperação de suas contrapartes, como Tóquio e Pequim, para lidar com a especulação em torno das criptomoedas.

Estratégia de Cooperação da Coreia do Sul em Bitcoin

Coreia do Sul em Bitcoin
Bitcoin pode enfrentar tributação na Coreia do Sul

A Comissão de Serviços Financeiros da Coreia do Sul adotará uma abordagem de tentativa e erro. Para conter as transações especulativas, eles aprofundarão sua cooperação com a China e Japão. De acordo com o presidente do FSC, Choi Jong-Ku, as ideias sobre os regulamentos já foram trocadas entre os vice-ministros das Finanças dos países asiáticos.

Choi foi ouvido educando o repórter com:

“Uma moeda virtual só provoca efeitos colaterais”.

Ele também mencionou uma lista desses efeitos colaterais, ou seja, arrecadação ilegal de fundos, manipulação de preços de mercado, especulação, hacking e fraude. De acordo com Choi Jong-Ku, a tentativa e erro pode ajudá-los na implementação do regulamento sobre criptomoedas.

Vantagem Demográfica para a Coreia do Sul

A crescente popularidade de bitcoin na Coréia do Sul não tem explicação definitiva, mas foi apontado pelos analistas locais que a mistura de fatores culturais e geopolíticos pode desempenhar um papel importante aqui. Além disso, também se acredita que a turbulência política em casa pode ser outro grande motivo para o apelo às criptomoedas.

O aumento no tamanho do mercado de criptomoedas da Coréia do Sul, a necessidade de regulamentos só se torna mais essencial. Você concorda?

Você acha que a China se unirá à Coreia do Sul para ter sucesso em seguir uma abordagem comum para regular as criptomoedas?

Deixe-nos saber seus pensamentos nos comentários abaixo ou escreva para nós em

O conteúdo apresentado pode incluir opinião pessoal do autor e está sujeito a condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não se responsabiliza por sua perda financeira pessoal.

You May Also Like

About the Author: Medusa